Saiba mais sobre: hiperplasia benigna da Próstata

A hiperplasia benigna da próstata (HBP) ou hiperplasia prostática benigna (HPB) é uma condição médica caracterizada pelo aumento benigno da próstata que normalmente se inicia em homens com mais de 40 anos. Pode provocar estreitamento da uretra com dificuldade de micção.

O que ocorre?

O aumento de uma próstata saudável acontece de forma lenta e gradativa. Ao crescer muito, a próstata, também chamada de glândula prostática comprime a uretra, que é o canal por onde sai a urina e o esperma, ocasionando a obstrução do jato de urina. O resultado disto é que a bexiga precisa aumentar muito o esforço feito para urinar. A evolução da doença, hiperplasia benigna da Próstata, pode causar uma forte retenção urinária e a perda de urina durante a noite. Por muitas vezes, acontece a forte retenção urinária e, nesses casos, pode ser necessário o esvaziamento da bexiga com sondas. Podem acontecer também, em decorrência do aumento prostático, complicações como pedras na bexiga, infecções urinárias, piora da função renal e perda de sangue pela urina.



Um dos tratamentos para hiperplasia benigna da Próstata é:

  • Laser Green Light Como os avanços na medicina ocorrem com muita rapidez, já existem muitos tipos de tratamentos para a Hiperplasia Benigna da Próstata. “Mais recentemente, chegou até o Brasil o novo laser chamado Green Light, que vem mostrando resultados muito eficientes, quanto aos métodos tradicionais, com as vantagens em relação ao menor tempo de internação e de recuperação pós-operatória mais simples, pois é um procedimento do tipo ambulatorial”.


Quais os sintomas da hiperplasia benigna da Próstata?

Os sintomas da hiperplasia benigna da Próstata são classificados como obstrutivos ou irritativos. Os sintomas obstrutivos incluem hesitância, intermitência, esvaziamento incompleto da bexiga, jato fraco de urina. Para a maioria dos homens, os sintomas podem ser bastante graves para necessitar de algum tipo de tratamento. O conjunto dos sintomas obstrutivos geralmente é classificado na literatura como sintomas do trato urinário (LUTS).

A HBP pode ser uma doença progressiva, principalmente se não for tratada. O não-esvaziamento completo da bexiga pode resultar em estase de bactérias na bexiga e dessa forma aumentar o risco de infecções do trato urinário. Pode ocorre formação de pedras na bexiga devido à cristalização dos sais contidos na urina residual. A retenção urinária é outra forma de progressão. A retenção urinária aguda é a incapacidade de esvaziar a bexiga, enquanto a retenção urinária crônica o volume residual urinário gradualmente cresce, e a bexiga distende. Alguns pacientes que sofrem de retenção urinária crônica podem finalmente progredir para uma insuficiência renal, uma condição conhecida como uropatia obstrutiva.

Estilo de vida

Os homens que sofrem com a hiperplasia benigna da Próstata, devem procurar diminuir a ingestão de líquidos antes de dormir, além de moderar o consumo de álcool e de produtos com cafeína, é bom urinar em períodos agendados.

“O laser é um método de fácil domínio para o médico urologista habituado com a ressecção transuretral, tendo uma curva de aprendizado muito curta. Além disto, o Green Light apresenta um mínimo de sangramento. Isso se explica porque o laser, ao mesmo tempo em que vaporiza a próstata, provoca a cauterização dos vasos sanguíneos, impedindo sangramento durante todo o procedimento”, relata Dr. Oskar Kaufmann.


Cirurgia para hiperplasia benigna da Próstata


Se o tratamento com medicamentos vier a falhar, a busca por cirurgia de ressecção transuretral da próstata pode vir a ser necessária. Ela, em resumo, consiste na remoção de uma parte da próstata, através da uretra (pênis). Existem outros diversos métodos mais novos, para reduzir o tamanho de uma próstata muito aumentada. Estes novos métodos destróem ou removem uma parte do tecido enquanto tentam evitar lesões no tecido que permanece.

Ecografia prostática transretal 
Desde o aparecimento da Ecografia prostática transretal que se admitiu estar perante um exame por excelência para o estudo da próstata e o diagnóstico do carcinoma. No entanto, dada a baixa especificidade e sensibilidade entretanto demonstrada para o diagnóstico ou definição do estádio, o seu interesse é muito relativo. A sua utilização é sobretudo necessária para a execução de biópsias prostáticas ecodirigidas permitindo um maior rigor na sua execução. 



Saiba tudo sobre a Prostatite.